terça-feira, 10 de março de 2009

PÉS NO CHÃO

Franca batalha na terra
Assolam os pés descalços
No confronto com o progresso
Onde poucos tem sucesso
No regasso desta vida
Descansam pés sofridos
No veio centro da terra
Pés que não fazem guerra
Sinfonia que deflagra
Sonhos de pés mimados
Ao final só descasam
Os pés após a dança

Um comentário:

  1. Oi Arildo! Realemente ficou lindo esse poema. Parabéns!
    Rita Vaz

    ResponderExcluir